Quadro de Rose Valverde - 1992

Os Pobres - Murilo Mendes

Chegam nus, chegam famintos

À grade dos nossos olhos.

Expulsos da tempestade de fogo

Vêm de qualquer parte do mundo,

Ancoram na nossa inércia.

Precisam de olhos novos, de outras mãos,

Precisam de arados e sapatos,

De lanternas e bandas de música,

Da visão do licorne

E da comunidade com Jesus.

Os pobres nus e famintos

Nós os fizemos assim.

 

pág 26

Voltar